loading.gif
Um instante

Super Carros

Imprensa

Salão Super Carros | Afinal, Bottas queimou a largada? Vettel não tem dúvidas.
09 de Julho

Afinal, Bottas queimou a largada? Vettel não tem dúvidas.

O tema da corrida que mais gerou discussões entre pilotos, técnicos e outros profissionais da F1, depois da cerimônia do pódio em Spielberg, neste domingo, foi se Valtteri Bottas, da Mercedes, vencedor do GP da Áustria, teria ou não queimado a largada. Ou seja, seu carro se moveu antes de as luzes vermelhas apagarem.

Para Sebastian Vettel, segundo colocado, não há dúvida: “Valtteri largou antes da hora. É o que penso. Dentro do cockpit da minha Ferrari estava muito seguro de que o fez. Mas não sou eu que devo julgar”. O alemão cruzou a linha de chegada, ao final da 70ª volta, 658 milésimos depois de Bottas.

O piloto da Ferrari falou, ainda: “Eu não quero diminuir a vitória de Valtteri, disputou excelente prova. Mas quando disse não acreditar (que Bottas não queimou a largada) é porque não acredito mesmo. Normalmente o nosso tempo de reação é de 0,2 segundo, para todos. E não acho que houve quem tivesse sido mais lento hoje.”

Os pilotos fazem treinamento específico para reduzir ao máximo o tempo de reação entre as luzes vermelhas apagarem e liberar com os dedos da mão esquerda a alavanca de embreagem, posicionada atrás do volante.

A empresa responsável pela cronometragem da F1, a suíça Rolex, informou que entre as luzes vermelhas apagarem e o modelo W08 Hybrid de Bottas começar a se deslocar passaram-se 201 milésimos de segundo.

O próprio finlandês comentou sua “proeza”: “Há sempre uma variação (a cada GP) de tempo entre as luzes vermelhas acenderem e apagarem. Mas essa diferença não é grande. Com isso você sabe, mais ou menos, o espaço de tempo em que se mantêm acesas. Você fica alerta, tentando adivinhar. Às vezes consegue uma mega largada, enquanto em outras ocasiões nem tanto. Hoje foi a minha melhor reação à sinalização das luzes”.


Explicação coerente

O terceiro colocado, Daniel Ricciardo, da RBR, seu quinto pódio seguido, pensou, como Vettel, que Bottas havia queimado a largada. “Eu não acredito que ele reagiu às luzes.”

Sua explicação é interessante e muito provavelmente a melhor para o que se passou: “Aqui as luzes vermelhas ficaram acesas mais tempo do usual. Você nessa hora está no grid com a rotação (da unidade motriz) bem alta e esperando, esperando. E ele soltou a embreagem no mesmo instante em que as luzes se apagaram, teve sorte. Eu fiz isso uma vez na F3 (foi campeão britânico em 2009)”.
Ricciardo seguiu falando: “Foi no limite. Você reage ao mesmo tempo em que as luzes apagam. Na teoria (para quem está de fora), parece uma reação natural, mas não acredito que ele tenha reagido às luzes se apagarem”. O australiano, conversando depois, comentou que Bottas simplesmente liberou a embreagem.

Veja mais em: http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/livio-oricchio/noticia/afinal-bottas-queimou-a-largada-vettel-nao-tem-duvidas-entenda-como-tudo-funciona.ghtml